Notícias

Com corpo próprio composto por empregados concursados, especializados no setor ferroviário, a VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias vem cumprindo sua função social de planejar, construir e operar as ferrovias que compõem a malha ferroviária brasileira. A partir de sua lei de constituição, é por meio da VALEC que o Estado brasileiro investe na infraestrutura ferroviária, trazendo desenvolvimento para as regiões por onde passa.

Nos últimos anos, a empresa realizou uma importante mudança em seus mecanismos de gestão e controle, atingindo índices que permitiram superar problemas do passado e operar com os menores custos do mundo.

Pouco orçamento, grandes entregas

Mesmo com a redução de 78% em seu orçamento desde 2014, foram entregues 2.259 km da Ferrovia Norte-Sul (FNS), que devem ser subconcedidos em leilão próximo, e estão sendo construídos 1.022 km da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), para os quais o Governo Federal tem planos de subconcessão. A FIOL se conectará à FNS no Tocantins e, na outra ponta, chegará ao porto de Ilhéus, que é de atribuição da Secretaria Nacional de Portos.

Em três décadas, o Poder Público, por intermédio da VALEC, investiu três vezes mais em ferrovias do que todas as concessionárias juntas, visando ao desenvolvimento do país e à melhoria de vida para a população das áreas de influência dos empreendimentos.

Além disso, a empresa mantém um dos menores custos de construção de quilômetro de ferrovia do mundo (U$1,8 milhão x km), com a realização de estudos, ações e fiscalização para que todas as etapas sejam feitas preservando o meio ambiente e a vida.

Todas essas etapas são geridas com as melhores técnicas de controle e uso de softwares de última geração, que permitem a otimização dos custos de construção. Tudo isso, com o menor custo médio por empregado dentre todos os entes do Ministério da Infraestrutura.

Melhoria dos controles

A recente história de corrupção na empresa levou a VALEC a ter um controle mais eficiente de todas as ações. A empresa é vanguarda na implantação da gestão de riscos e governança, servindo inclusive de modelo para implantação destas ferramentas em outros órgãos da Administração Pública.

O IG SEST, índice que avalia a maturidade na gestão da empresa, concedeu título de Nível 2 para a VALEC em sua última avaliação, além de apontar que a empresa está caminhando para o Nível 1.

Estudos do TCU em todos os órgãos federais sobre a Fragilidade de Controles em função do Poder Econômico (avaliam Índices de fragilidade de controles de fraude e corrupção, gestão da ética e integridade, auditoria interna, etc.), apontam também que a VALEC avançou consideravelmente nos controles de transparência das informações e accountability.

No mundo todo, a infraestrutura ferroviária é construída pelo Estado tendo como ponto de partida o interesse público. No modelo atualmente adotado no Brasil, o Poder Público planeja, projeta, constrói e, posteriormente, subconcede à iniciativa privada. Isso foi feito no tramo norte da FNS e foi lançado edital para subconcessão dos tramos central e extensão sul da mesma ferrovia.

Com gestão, orçamento e diretrizes, a VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias possui expertise para dotar o país de infraestrutura ferroviária.

Transparência

Todos os dados de desempenho, projetos e ações da VALEC estão disponíveis no site www.valec.gov.br e podem ser consultados a qualquer momento por todos os cidadãos e cidadãs.