A Ferrovia Transcontinental

Mapas da Ferrovia Transcontinental

A Ferrovia Transcontinental foi planejada para ter aproximadamente 4.400 km de extensão em solo brasileiro, entre o Porto do Açu, no litoral do estado do Rio de Janeiro e a localidade de Boqueirão da Esperança/AC, como parte da ligação entre os oceanos Atlântico, no Brasil, e Pacífico, no Peru.

Entre Campinorte/GO e Vilhena/RO, com estimados 1641 km de extensão, esta ferrovia é denominada Ferrovia de Integração do Centro Oeste – FICO.

Objetivo

  • Estabelecer alternativas mais econômicas para os fluxos de carga de longa distância;
  • Favorecer a multimodalidade;
  • Interligar a malha ferroviária brasileira;
  • Propor nova alternativa logística para o escoamento da produção agrícola e de mineração para os sistemas portuários do Norte e Nordeste; e
  • Incentivar investimentos, que irão incrementar a produção e induzir processos produtivos modernos.

Benefícios

  • Proporcionar alternativa no direcionamento de cargas para os portos do Norte e Nordeste, principalmente aquelas produzidas em Goiás, Mato Grosso e Rondônia, e assim, reduzir o percurso e o custo do transporte marítimo de grãos e minérios exportados para os portos do Oceano Atlântico, Europa, Oriente Médio e Ásia;
  • Aumentar a produção agroindustrial da região, motivada por melhores condições de acesso aos mercados nacional e internacional; e
  • Possibilitar/estimular a exploração de reservas minerais ainda pouco exploradas.