Acesso à informação

INTRODUÇÃO

O relatório de Ações e Programas visa disponibilizar informações sobre os empreendimentos ferroviários em estudos, projetos e obras executadas pela VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias S.A.

De forma clara, dá-se um panorama de todas as ações da empresa, com o objetivo de demonstrar a evolução dos serviços e esclarecer sua importância para o desenvolvimento autossustentável do país.

As informações deste relatório incorporam dados sobre a evolução dos estudos, projetos e obras dos seguintes empreendimentos:

  • EF 151 - Ferrovia Norte Sul -FNS;
  • Ramal - Goiânia/GO - Anápolis/GO - Brasília/DF;
  • Ramal - Quirinópolis/GO - Itumbiara/GO;
  • EF 232 - Conexão da FNS com a Transnordestina;
  • EF 267 - Ferrovia do Pantanal;
  • EF- 280/EF- 499/EF- 498 - Corredor Ferroviário de Santa Catarina;
  • EF 334 - Ferrovia de Integração Oeste Leste - FIOL;
  • EF 354 - Ferrovia Transcontinental.

A atualização das informações contidas neste relatório é proveniente da Ficha PAC desenvolvida na Gerência de Planos e Programas da Superintendência de Planejamento de Desenvolvimento da VALEC.

 

JUSTIFICATIVA

O presente relatório foi desenvolvido mediante a necessidade de acompanhar o desenvolvimento e demonstrar a evolução das obras e serviços e a importância desses empreendimentos para o país. E com a sua disponibilização mensal na internet, colaborará para o acesso e acompanhamento de toda população brasileira.

Os empreendimentos ferroviários, quando concluídos, irão promover a integração nacional, por meio das suas conexões com ferrovias novas e existentes, ligando o país de Norte a Sul, de Leste a Oeste, e possibilitarão a ocupação econômica e social de diversas áreas, hoje, pouco desenvolvidas, mas que demonstram grande potencial produtivo.

Além disso, a construção dessas ferrovias irá minimizar os custos de transportes de longa distância e interligará as regiões brasileiras a portos de maior calado, sobretudo na região Norte, em posição geograficamente estratégica em relação aos portos da Europa e América do Norte. Assim, a matriz logística se tornará mais eficiente o que aumentará a competitividade dos produtos brasileiros.

No aspecto social, a possibilidade de articulação de diferentes ramos de negócios proporcionada pela implantação desses empreendimentos ferroviários, contribuirá para aumento da renda interna e para o aproveitamento e melhor distribuição da riqueza nacional, com a abertura de novas frentes de trabalho. Isso permitirá a diminuição de desequilíbrios econômicos entre regiões e pessoas, resultando na melhoria significativa da qualidade de vida da população da região.